Trinta dias após o assassinato do então prefeito João Gregório Neto, centenas de manifestantes de Granjeiro estiveram no Fórum da cidade de Caririaçu na manhã desta sexta-feira (24), para pedir um desfecho das investigações do crime que tirou a vida de João do Povo, morto a tiros às vésperas do natal de 2019.

Cerca de duzentos carros transportaram em torno de quatrocentos manifestantes com camisas, cartazes e faixas exigindo que os responsáveis pela morte de João Gregório sejam revelados e presos.

Os discursos dos manifestantes, entre estes, familiares, amigos, políticos e populares, foram carregados de revolta e de saudade. “Nós do Granjeiro, o povo de bem do Granjeiro, pede apenas justiça” – disse um dos manifestantes emocionado.

“Quando a gente estava com João do Povo, nós nos sentíamos mais fortes e mais seguros, porque sabíamos que nós estávamos com uma pessoa de Deus, uma pessoa do bem” – disse o vereador José Rodrigues (Zuito).

“Mas infelizmente, como todos já sabem, trinta dias se passaram, e a resposta à sociedade granjeirense, ao povo cearense, aqueles que pedem justiça, ainda não foi solucionada. E é por isso que estamos aqui” – completou.

Para Vicente Granjeiro, amigo de João do Povo, “o município de Granjeiro está triste por causa de uma crueldade sem limites, por causa de uma crueldade sem fronteiras, por causa de uma crueldade que vai ficar na história dos filhos de Granjeiro”. E completou - “o assassinato de um empresário bem sucedido, de um político determinado, de um homem de palavra, de um homem de talento e de responsabilidade para com seu povo”.

Vicente Granjeiro afirmou que o povo confia na Justiça e nas autoridades e espera a conclusão do caso para que os responsáveis sejam punidos de acordo com a lei. “Ao povo do Granjeiro, coragem, coragem, porque nós não temos medo de afronta, nós não temos medo de enfrentar desafios” – finalizou.

O vereador Almir Soares disse em seu discurso que João Gregório era um homem de coragem, mas para fazer o bem às pessoas. “Eu não sabia que as pessoas teriam essa coragem de fazer uma maldade desse tamanho, nós não merecíamos isso não, João na merecia isso” – disse o edil.

“João pedia que o povo fosse respeitado, porque sem o povo, nós não éramos nada. É por isso que nós queremos os autores desse assassinato na cadeia” – finalizou Almir Soares.

Falando pela família do prefeito, Antônio Gregório, vereador de Várzea Alegre pelo PT, agradeceu aos manifestantes pelo apoio. Ele pediu que a justiça fique do lado do povo, que colabore para a punição dos assassinos de João do Povo.

“Vamos nos unir cada vez mais, vamos cobrar, vamos fazer com que os verdadeiros mandantes, os verdadeiros culpados sejam realmente punidos e presos” – disse Gregório.

O vereador de Granjeiro, Naldo Bacelar, afirmou que Granjeiro ficou como uma criança que perde o pai, após a morte de João Gregório. Ele pediu que o secretário de Segurança Pública do Ceará, André Costa, dê uma resposta à sociedade o mais breve possível.

O presidente da Câmara de Vereadores de Granjeiro, Luiz Márcio, afirmou que João Gregório, com seu trabalho, havia conquistado até quem não votou nele nas eleições passadas. O edil ressaltou que o povo que amava João Gregório exige cadeia para seus assassinos.

Houve momentos de oração no local e gritos de justiça dos manifestantes.

Caminhada e Missa

Na tarde desta sexta-feira, será realizada uma caminhada pela paz, a partir das 17h00 em Granjeiro, saindo do arco na entrada da cidade até a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Imaculada Conceição, quando será celebrada missa de trigésimo dia.

Veja imagens da manifestação
 

Fotos



Deixe seu Comentário