Menu

TCM entrega penúltima remessa de relatórios da Operação Especial de Emergência

Por MARCO FILHO | 17 de fevereiro de 2017 | 12:38

A entrega de mais seis relatórios referentes às fiscalizações da operação especial realizada pelo Tribunal de Contas dos Municípios do Ceará (TCM), que verifica a conformidade de decretos de emergência e calamidade pública de municípios cearenses, ocorrerá nesta segunda-feira (20), às 8h30, na sede do órgão.

Os documentos que serão entregues contendo os resultados das fiscalizações ocorridas no período de 6 a 10 de fevereiro são referentes às cidades de Chaval, Ibiapina, Madalena, Bela Cruz, Choró e Graça.

A operação especial tem por finalidade fiscalizar os municípios que decretaram estado de emergência e calamidade pública e eventuais dispensas de licitação fundamentadas nessa situação.

Nesta sexta-feira (17) o número total de municípios fiscalizados chegará a 30. Os relatórios construídos pelas equipes do TCM são compartilhados com o Ministério Público do Estado (MPCE) no intuito de fornecer informações técnicas que possam servir de embasamento para a atuação deste, tanto no aspecto de improbidade como da responsabilidade penal.

Já na Corte de Contas os relatórios podem ensejar a abertura de tomadas de contas especiais para apuração de responsabilidade dos agentes públicos, podendo ocorrer aplicação de multas, devolução de recursos e desaprovação de contas.

A seleção dos municípios leva em consideração uma matriz de risco, elaborada pela equipe de fiscalização do TCM a partir de informações das prestações de contas, publicações oficiais, portais de transparência e dados do Ministério Público.

As inconformidades mais frequentes encontradas pelas equipes de fiscais do órgão referem-se a inércia administrativa (omissão) na adoção de medidas para normalizar a situação dita como anormal; aquisição de bens e contratação de serviços sem precedência de adequado procedimento de licitação e contratação, com burla à legislação que regula a matéria; falhas em procedimento de dispensa de licitação; pessoal trabalhando sem a devida formalização do vínculo funcional; inexistência de controle interno sobre as atividades executadas na atual gestão; vínculo entre agentes públicos e empresa fornecedora de bens/serviços.

O TCM pretende retomar a operação especial após o Carnaval, mas avalia condições orçamentárias para tanto, tendo em vista a redução dos recursos destinados ao órgão, aprovada pela Assembleia Legislativa (veja matéria).

Fonte: TCM





Veja também

Moradores do Sítio São Nicolau, Distrito de Canindezinho, Zona Rural de Várzea Alegre, foram contemplados nesta sexta-feira (21), com...
Três elementos armados com revólveres assaltaram um mercantil (de Fernando de Miguel Grande), localizado na Avenida Vicente Alves Costa,...
O SSPMVA – Sindicato dos Servidores Públicos de Várzea Alegre promoverá uma confraternização para marcar o Dia do Servidor...
Na segunda-feira (16) os vereadores José Dener, Kleiton do Bar e Dedé da Topick, aliados do prefeito Zé Helder,...
A Prefeitura de Várzea Alegre, Câmara de Vereadores, COGERH – Companhia de Gestão de Recursos Hídricos, CAGECE – Companhia...
Publicidade
error: Content is protected !!