Funcionário trabalhava em uma oficina mecânica.

Ele e a vítima, Josean Silva de Abreu, de 45 anos, teriam discutido um dia antes do crime.

Um funcionário de uma oficina mecânica em Itaituba, sudoeste do Pará, foi preso no último sábado (15) após confessar que matou a tiros o ex-patrão, Josean Silva de Abreu, de 45 anos.

Em depoimento a polícia, o homem confessou que cometeu o crime após ser chamado de "gay" em uma discussão.

De acordo com a Polícia, a discussão teria ocorrido na sexta-feira (14).

Na manhã seguinte, o funcionário teria voltado para oficina com uma arma calibre 12.

Ele teria conversado com o patrão antes de realizar o disparo.

Segundo testemunhas, Josean morreu na hora.

Após o crime, o funcionário se apresentou espontaneamente na delegacia.

Ainda na seccional, o homem confessou que ainda possuía uma outra arma em casa.

Ele foi acompanhado até a residência para que entregar a arma à polícia.