Estudantes do bairro Monte Verde enfrentam problemas após chuva afetar vias da região.

Prefeitura diz que criar rota alternativa é inviável e garante que fará reparos na região.

Estudantes do bairro Monte Verde, em Americana (SP), estão sendo obrigados a caminhar até 3 km por vias de terra para conseguirem transporte escolar.

Além disso, o embarque está em uma rodovia. A chuva das últimas semanas deixou vias da região com buracos, o que interrompeu a circulação de coletivos.

O prazo para solução do problema é incerto.

Veja abaixo o posicionamento da prefeitura. Crianças caminham pelo bairro Monte Verde, em Americana Reprodução / EPTV "Eles não entram quando chove.

E quando não chove [...] na sexta-feira, eles não avisaram os pais, as mães e simplesmente falaram que não iam entrar mais no bairro porque não tem condições", falou o pedreiro Reginaldo Francisco da Silva.

A reclamação também foi reforçada pela moradora Marinúbia de Sena.

"Pegou de surpresa todo mundo.

Você vê o tanto de criança que precisa subir todo dia, não só de manhã, mas de tarde e de noite", lamentou.

No local, funcionários assinaram um abaixo-assinado para revindicar melhorias à prefeitura. Crianças caminham para conseguir transporte escolar, em Americana Reprodução / EPTV O que diz a prefeitura? Em nota, a administração alegou que o técnico da Secretaria de Educação e o gerente da empresa de ônibus constataram que não será possível estabelecer uma rota alternativa no bairro Monte Verde.

Com isso, os alunos terão que esperar pelo ônibus na rodovia nesta quarta-feira (19). "Eles chegaram a essa conclusão ao perceber que, devido às condições das vias, os ônibus perdem estabilidade e poderiam causar alguma acidente", diz nota da assessoria.

Ainda de acordo com a prefeitura, a Secretaria de Obras e Serviços Urbanos enviará máquinas ao local para iniciar os reparos no bairro, mas ainda não previsão de quando os trabalhos devem ser finalizados. Ônibus do transporte escolar, em Americana Reprodução / EPTV Veja mais notícias da região no G1 Campinas.