Menu

Várzea Alegre: Em bilhete anônimo, morador pede socorro e solicita que autoridades combatam a violência no município

Por NONATO ALVES | 30 de outubro de 2018 | 15:30

Um bilhete que resume o sentimento de medo da violência que assola o município de Várzea Alegre. 

Escrito à mão e sem assinatura, o pedido de socorro às autoridades fica evidente no pequeno texto anônimo escrito por algum morador do município e colocado de forma discreta por baixo da porta da residência do vereador de oposição Michael Martins (PT) nesta terça-feira (30), no bairro Riachinho.

E não é para menos. Somente no mês de outubro, que termina amanhã, já foram contabilizados em Várzea Alegre: uma tentativa de homicídio no bairro Varjota, duas tentativas de homicídio no bairro Riachinho – uma delas depois se concretizou como homicídio, um homicídio na CE-060 próximo ao bairro Grossos e um homicídio no Sítio Várzea de Dentro, na divisa de Várzea Alegre com Lavras da Mangabeira.

Os números são o reflexo da briga entre facções que lutam para comandar o tráfico de drogas no território varzealegrense. Nas redes sociais, áudios e vídeos comprovam a presença de facções como GDE – Guardiões do Estado, PCC – Primeiro Comando da Capital e CV – Comando Vermelho, na cidade, travando uma guerra entre si para saber quem comandará o tráfico de entorpecentes no município.

No meio de toda essa violência, a sociedade se torna refém, sem ter a quem recorrer. A Polícia Militar e a Polícia Civil se desdobram para solucionar os casos e evitar tantos outros. Mas o fator surpresa dos criminosos, que sempre chegam de moto e armados, acaba gerando melhor resultado para estes, a cada vida que é ceifada.

O vereador Michael Martins, diante do pedido de socorro exposto no bilhete a ele direcionado, lamentou o fato de algumas sugestões propostas em audiência pública em dezembro do ano passado, para tratar do tema da violência no município, não terem sido colocadas em prática.

Michael Martins (PT) | Foto: Fábio Martins

Autor do requerimento que promoveu a audiência, o edil criticou a não execução do Plano Municipal de Segurança Pública, que dentre as medidas sugeridas à época, constavam a implantação da guarda civil municipal, reativação do sistema de monitoramento com câmeras de segurança e aumento do efetivo policial.

“Seguirei firme na luta por uma sociedade fraterna, espero muito que o gestor municipal coloque suas propostas de campanha para área de segurança em prática, entre elas a guarda municipal e o monitoramento da cidade por câmaras de vigilância” – afirmou o edil.

Por outro lado, o prefeito Zé Helder (MDB) enfatiza que a segurança pública é uma competência do Governo do Estado, embora o município possa contribuir com algumas ações.

Em depoimento à FM 96.3 nesta terça-feira, o gestor falou da sua insatisfação com o aumento da criminalidade em Várzea Alegre. Zé Helder afirmou que está em Fortaleza, pela quarta vez, para tratar da questão da segurança pública do município.

Zé Helder solicitará ao coronel Viana com máxima urgência o aumento do efetivo de policiais e a presença de uma equipe do BP Raio no município. (Foto: Arquivo/Reprodução)

O prefeito enfatizou que a administração tem tomado medidas com programas socioeducativos para evitar que jovens ingressem no mundo das drogas.

Zé Helder tentará se reunir mais uma vez com o comando geral da Polícia Militar e cobrará do governador Camilo Santana (PT), a implantação do BP-RAIO no município. Ele reiterou que já existe um prédio que está sendo providenciado pela prefeitura para receber homens e equipamentos, tão logo recebam o aval do Estado.





Veja também

Um acidente envolvendo três motos no cruzamento da Avenida Nenem Marinheiro com a Rua Figueiredo Correia, em Várzea Alegre,...
A dona de casa Glauciene Pereira de Sousa, 30, foi lesionada à faca na região do abdômen pelo seu...
Joaquim Alves Bezerra ou simplesmente Quincô, de 76 anos de idade, será homenageado neste sábado (17), emprestando seu nome...
O PSL – Partido Social Liberal pretender lançar candidatos a prefeito e a vereador nas próximas eleições de 2020...
A tristeza, mágoa, decepção, fim de sonhos planejados a dois, muitas vezes um sentimento de rejeição e tantos outros...
Publicidade